Beleza

QUERO O MEU “NATURAL HAIR” DE VOLTA!!!!

Minhas queridas kriolas!!!! Dúvidas sobre como abandonar de vez os químicos?

“Quero o meu natural hair de volta”, optar por um cabelo natural, é abandonar de vez os químicos e começar a cuidar melhor do seu cabelo. Como? Não devemos, dar atenção somente à parte externa, relativamente aos fios, mas também devemos preocupar-nos com a nossa saúde e o nosso bem-estar.

Quero dizer que, ao invés de investir muito dinheiro em produtos caros para o crescimento e fortalecimento dos fios porque não começar a investir mais na nossa alimentação? Há quem pense que isto não tem nada a ver, mas pelo contrário faz toda a diferença. “Nós somos aquilo que comemos”, o nosso cabelo precisa de cuidados, e uma alimentação saudável é um bom começo para “alimentar” a Juba.

Hoje, trago o testemunho de algumas kriolas que passaram ou estão passando pela fase de transição ou do Big Chop. Espero que seja um incentivo para serem adeptas do “natural hair” mas também, para encorajar as que pensam em passar por esta grande mudança, mas tem receio de o fazer. Sendo assim, as nossas convidadas, deixaram o seu depoimento de como foi passar por esta fase e explicam quais os motivos que as levaram a optar pelos químicos. Confira a baixo e qualquer dúvida deixe nos comentários 🙂

” Sempre detestei cortar o cabelo, e sonhava com um cabelo comprido. Quando comecei a fase de transição, o cabelo aparentemente estava normal, meses depois notei, que o cabelo ficou dividido em duas texturas: a raiz muito forte e as pontas espigadas. A solução foi corta-lo novamente… Cheguei ao ponto de pensar se era necessário ficar com um cabelo mal cuidado, e com muito volume. Chego a conclusão de que seria mais fácil, ter coragem e fazer o BC. Os meus amigos e outras pessoas, diziam sempre “kabelu eh bedju dimas y eh ka ta modja nem na agua di mar”…

Nos tempos do liceu, todas as meninas faziam relaxamentos… Sentia que o meu cabelo era feio, porque não era fino como o das minhas amigas, por isso sempre senti insegura… Fiz o meu BC, e passei a defender que “alguen ka ten q gosta di bo pmo kabelu, kela ê só um detalhe”. Em frente ao espelho, sinto que sou muito mais do que um simples cabelo… Fiz o meu corte, e não me importei se estava a ficar bonita ou não, se os outros iam gostar ou não. Foi uma decisão pessoal, tendo em conta o meu cabelo, a minha satisfação e os meus objectivos. Cortei, e agora!? Pensei que o arrependimento vinha depois, mas nem por um minuto depois do BC me senti arrependida. Sinto-me confiante, estou adorando o meu corte, muito feliz e em paz comigo mesma… Sobre o que os outros pensam? Nem me importo, porque quando eu me vejo no espelho, vejo eu mesma. Não é o comprimento dos fios que me definem como pessoa, mas aquilo que tenho por dentro.” Jassica Helena

“Decidi fazer uma transição capilar por vários motivos: 1º os produtos químicos já não me agradavam, e 2º porque queria assumir as minhas origens. Tenho que gostar de mim, como eu sou e quero o meu afro ao natural. A fase de transição capilar, é um pouco difícil e exige muita paciência, isto porque não é a todo momento que o teu cabelo esta no teu agrado, mas também a sociedade não ajuda, do tipo “Duda o teu cabelo esta bué estranho, o que é que aconteceu?”. Aconselho ás meninas para nunca desistirem, e quanto á opinião dos outros é para ignorar e seguir sempre em frente “love bo afro moda el é”. Abandonei os químicos e estou a 8 meses de transição.” Edwina Lopes

“Anos atrás já tinha feito o BC, mas não gostei da experiência. Cansei de estar sempre com o cabelo curto e do mesmo jeito. Ao fazer a minha transição capilar o meu cabelo ficou bom, mesmo sem usar químicos. Aconselho a todas a não fazerem o BC sem ter a certeza, porque até podemos ficar frustradas, mesmo que o resultado sejam bons.” Larissa Livramento

 

Por hoje é tudo, espero que tenham gostado do post, um muito obrigada a todas as leitoras que aceitaram esse desafio, espero que o depoimento delas possa ajudar, muitas que estão na dúvida entre a transição capilar e o BC. Beijinhosssss